Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedIn

Arte-final, offset, digital, CMYK, 4×4, 4×0, 1×0, pantone, couchê fosco, brilhante, gramatura, cruz de corte, sangra, faca especial, verniz localizado…… se estes termos não fazem parte do seu vocabulário, mas caíram de paraquedas na sua vida, tenha calma, estamos aqui para ajudá-lo.

A cada dia mais e mais profissionais liberais passam a cuidar da própria comunicação. Ao mesmo tempo, em pequenas e médias empresas, onde não existe a figura do gerente de marketing, ou de comunicação, profissionais das mais diversas áreas acabam acumulando esta função.

Porém, quando chega o momento de mandar imprimir um simples cartão de visitas, o bicho pega. São tantas as variáveis, tantos os detalhes e termos técnicos, que fica difícil saber por onde começar.

Claro que o ideal é contar com a ajuda de um profissional, sabemos que nem sempre isso é possível, por isso elaboramos algumas dicas para você que acompanham a descrição dos termos abaixo.

A ARTE-FINAL

Se você já tem este item precioso com as informações corretas, metade do seu caminho está percorrido. A arte-final é um arquivo digital onde estarão definidos: tamanho do cartão, tamanho e tipo da fonte, cores, tamanho da logomarca, etc.; além das exigências técnicas das gráficas para o processo produtivo, como sangra e cruzes de corte.

Caso você não tenha a arte-final, mas tenha um modelo impresso, você pode contratar um arte-finalista que vai gerar o arquivo digital com todos os parâmetros já estabelecidos. Este tipo de serviço não é caro e muitas gráficas oferecem sem custo.

Caso, ainda, você não tenha arte-final, nem modelo impresso, precisará contratar um designer gráfico para criar seu cartão seguindo princípios de composição, harmonia, legibilidade e identidade da sua empresa. O designer fará a criação, apresentará para ajustes e entregará a arte-final. Ele pode, inclusive, gerenciar a produção, evitando que você faça escolhas erradas ou gaste mais do que o necessário.

Se você não contar com a ajuda do designer, precisará decidir:

IMPRESSÃO DIGITAL OU OFFSET?

Para a impressão de cartões de visitas existem duas tecnologias muito diferentes, a digital e a offset. Para decidir a qual recorrer, o item quantidade é determinante. Para baixas quantidades, a impressão digital oferece menor custo e maior agilidade no serviço, embora sem muita precisão de cor.

Já para grandes quantidades, o custo unitário do cartão de visitas pode ser bem menor na impressão offset. Nesta tecnologia, a precisão de cor também é muito superior, além de permitir recursos adicionais tais como recortes especiais e verniz localizado. Neste caso a única desvantagem da impressão offset sobre a digital é o prazo de entrega que pode variar de 3 a 7 dias, enquanto a impressão digital é feita de um dia para o outro.

TAMANHO

É importante que seu cartão de visitas caiba nos porta-cartões do seu cliente ou fornecedor e que não seja muito pequeno a ponto de ser facilmente perdido. A medida que atende a essas necessidades é 90x50mm com pequenas variações.

TIPOS DE PAPEL E GRAMATURAS

Há quem se apaixone por papéis macios, texturizados, até com algodão na massa. Existem papéis incríveis, realmente. Entretanto, se sua preocupação é custo e resistência, já que cartões de visita não são descartáveis, uma ótima opção é o papel couchê, que pode ser fosco ou brilhante, em uma gramatura superior a 300 gramas. Desta forma seus cartões vão durar muito tempo e não vão fazer as desagradáveis “orelhinhas”.

CORES

Quando falamos que um material é 4×4 cores, significa que ele será impresso em OFFSET usando o sistema de quadricromia CMYK (mistura de ciano, magenta, amarelo e preto que permite todas as demais cores) na frente e no verso. Se for 4×0 significa que será impresso colorido apenas na frente.

Quando especificamos que será impresso em PANTONE, significa que seguirá a escala universal de cores que permite cores exatas.

Se um cartão de visitas possui apenas duas cores, sem degradês ou imagens fotográficas, poderá ser impresso em pantone 2×2 cores.

ACABAMENTOS

Pelo menos um verniz à base de água, a gráficas OFFSET costumam colocar apara que a tinta não borre, mas é bom confirmar. Nas gráficas digitais, a própria tinta já é resistente à umidade.

Um diferencial muito bacana que as gráficas OFFSET oferecem é o verniz localizado. É possível fazer todo o cartão fosco colocando verniz apenas na logomarca, por exemplo.

Se você quiser cantos arredondados ou formatos especiais, deverá orçar com FACA ESPECIAL na gráfica OFFSET. Claro que estes adicionais vão engordando o preço final dos seus cartões, mas vale a pena analisar a relação custo x benefício.

Hoje o tema foi cartão de visitas, mas temos muitos outros a serem abordados com o intuito de facilitar sua vida! Garantimos que o dia a dia da gestão de comunicação não é tão complicado e pode ser prazeroso na medida em que vamos nos aprofundando no assunto.

Gostou do nosso post? Fico com alguma dúvida? Escreva pra gente:

contato@casaldesignlovers.com.br

Escrito por Adriana Lopes